Friday, February 04, 2011

Não sou pró guerra.
Talvez como resultado do peso da idade, cada vez me parece haver menos motivos para combates sangrentos, especialmente porque, nos dias que correm, estes combates são para lavar interesses e não honras. Nem sequer são vingativas o que, apesar de não ser bonito, temos de compreender que nem sempre se pode dar a outra face.
Tomando os EUA por exemplo, nos dias de hoje ilustram em absoluto esta minha ideia: compreendo a intervenção no Afganistão (e até apoio) mas não compreende a do Iraque, essa é apenas desprezível (e ninguém é responsabilizado por ter mentido para lá ir...crimes de guerra são só para déspotas oficiais e não para os oficiosos).

Porquê esta conversa? Por causa do Egipto. Mais em concreto, por causa do Egipto e Israel.
Vejo agora todos muitíssimos preocupados com a insurgência Egipcia, com especial destaque (sem qualquer surpresa) os EUA e Israel. Uns (israelitas) a apressar-se a apelar à comunidade internacional e outros (os EUA) a irem em socorro e (pasme-se) a avisar o governo egípcio para que não maltrate os seus cidadãos (esquecendo o facto de que o Obama não é egípcio e devia estar mais calado e menos ameaçador, não é dispiciendo relembrar que, a acontecer, o Egipto não será o único país que maltrata os seus cidadãos...mas isso...).

Gostava eu que me explicassem por que motivo Israel se lembra da comunidade internacional e se esquece dela quando instada a cumprir os acordos que celebrou quanto à Palestina.
Gostava eu que me explicassem por que motivo Israel se lembra da comunidade internacional e se esquece dela quando responde com tanques, aviões e balas de toda a forma e feitio a pedras (sim, concordo que se defendas mas eu e tu não podemos dar um tiro a quem nos oferece uma estalada).

Meus amigos, nada tenho de racista quanto a qualquer raça e, por isso, nada tenho contra judeus. Mas também anda tenho contra palestinianos. Este é apenas um caso parvo de dois pesos e duas medidas, do amigo em tempo de necessidade e do conhecido em tempo de falta dela.
Se todos mas todos fossem menos hipócritas...

2 Comments:

Blogger A Escafandrista said...

adoro as tuas reflexões..

2:26 AM  
Anonymous Anonymous said...

Se tds fossem menos hipócritas, seriam apenas menos medrosos.... continuariam na mesma. Interesses movem o mundo. Não ser hipócrita facilita ainda mais as conveniências quando não se teme. Já viu falar no "tocar o foda-se"?

9:15 PM  

Post a Comment

<< Home